• Folhapress

    Números do mercado financeiro

    D?LAR compra/venda C?mbio livre BC - R$ 5,2429 / R$ 5,2435 ** C?mbio livre mercado - R$ 5,318 / R$ 5,320 * Turismo - R$ 4,790 / R$ 5,426 (*) cota??o média do mercado (**) cota??o do Banco Central Varia??o do c?mbio livre mercado no dia: 3,260% OURO BM&F; R$ 299,80 BOLSAS Bovespa (Ibovespa) Varia??o: -1,66% Pontos: 94.377 Volume financeiro: R$ 25,858 bilh?es Maiores altas: Marfrig ON (3,28%), B2W Digital ON (2,88%), Klabin UNT (2,55%) Maiores baixas: Cielo ON (-12,96%), GOL PN (-8,34%), AZUL PN (-6,22%) S&P; 500 (Nova York): -2,59% Dow Jones (Nova York): -2,72% Nasdaq (Nova York): -2,19% CAC 40 (Paris): -2.92% Dax 30 (Frankfurt): -3,43% Financial 100 (Londres): -3,11% Nikkei 225 (Tóquio): -0,07% Hang Seng (Hong Kong): -0,50% Shanghai Composite (Xangai): 0,30% CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,42% Merval (Buenos Aires): -0,90% IPC (México): -0,81% ?NDICES DE INFLA??O IPCA/IBGE Fevereiro 2019: 0,43% Mar?o 2019: 0,75% Abril 2019: 0,57% Maio 2019: 0,13% Junho 2019: 0,01% Julho 2019: 0,19% Agosto 2019: 0,11% Setembro 2019: -0,04% Outubro 2019: 0,10% Novembro 2019: 0,51% Dezembro 2019: 1,15% Janeiro 2020: 0,21% Fevereiro 2020: 0,25% Marco 2020: 0,07% Abril 2020: -0,31% INPC/IBGE Fevereiro 2019: 0,54% Mar?o 2019: 0,77% Abril 2019: 0,60% Maio 2019: 0,15% Junho 2019: 0,01% Julho 2019: 0,10% Agosto 2019: 0,12% Setembro 2019: -0,05% Outubro 2019: 0,04% Novembro 2019: 0,54% Dezembro 2019: 1,22% Janeiro 2020: 0,19% Fevereiro 2020: 0,17% Mar?o 2020: 0,18% Abril 2020: -0,23% IPC/Fipe Fevereiro 2019: 0,54% Mar?o 2019: 051% Abril 2019: 0,29% Maio 2019: -0,02% Junho 2019: 0,15% Julho 2019: 0,14% Agosto 2019: 0,33% Setembro 2019: 0,00% Outubro 2019: 0,16% Novembro 2019: 0,68% Dezembro 2019: 0,94% Janeiro 2020: 0,29% Fevereiro 2020: 0,11% Mar?o 2020: 0,10% Abril 2020: -0,30% IGP-M/FGV Fevereiro 2019: 0,88% Mar?o 2019: 1,26% Abril 2019: 0,92% Maio 2019: 0,45% Junho 2019: 0,80% Julho 2019: 0,40% Agosto 2019: -0,67% Setembro 2019: -0,01% Outubro 2019: 0,68% Novembro 2019: 0,30% Dezembro 2019: 2,09% Janeiro 2020: 0,48% Fevereiro 2020: -0,04% Mar?o 2020: 1,24% Abril 2020: 0,80% IGP-DI/FGV Fevereiro 2019: 1,25% Mar?o 2019: 1,07% Abril 2019: 0,90% Maio 2019: 0,40% Junho 2019: 0,63% Julho 2019: -0,01% Agosto 2019: -0,51% Setembro 2019: 0,50% Outubro 2019: 0,55% Novembro 2019: 0,85% Dezembro 2019: 1,74% Janeiro 2020: 0,09% Fevereiro 2020: 0,01% Mar?o 2020: 1,64% Abril 2020: 0,05% SAL?RIO M?NIMO Janeiro 2020: R$ 1.039,00 Fevereiro 2020: R$ 1.045,00

  • Valor Econ?mico

    Gol está bem preparada para superar a pandemia, diz presidente

    Paulo Kakinoff citou medidas como redu??o de salários para funcionários e encolhimento da frota como esfor?os para atravessar a crise O presidente da Gol, Paulo Kakinoff, voltou a afirmar hoje que a companhia está preparada para superar os efeitos da pandemia de covid-19. O executivo participa de uma apresenta??o on-line para investidores da bolsa de Nova York. Kakinoff observou que a companhia realizou várias a??es nos últimos meses para reduzir despesas e poupar caixa. Kakinoff citou um acordo fechado neste mês com sindicatos para redu??o de salários ou suspens?o dos contratos de trabalho, com garantia de preserva??o do emprego por 18 meses. A companhia adotou redu??o de salários e jornada de trabalho em até 50% para funcionários e cortes de 60% nos salários de gerentes de nível médio e superior, executivos, vice-presidentes e presidente. Além disso, a companhia renegociou contratos e tem flexibilidade para reduzir a sua frota em até 20% até 2022, para adequá-la à demanda por voos. Neste ano, a companhia vai reduzir a frota de 130 para 115 avi?es. Paulo Kakinoff, presidente da Gol, vê lideran?a em aeroportos com densidade como um diferencial para superar a crise Claudio Belli/Valor A Gol também renegociou contratos de leasing, adiou pagamentos de combustíveis e de taxas, obteve extens?o da amortiza??o das debêntures em mar?o de 2020 para mar?o de 2022. A companhia obteve mais de R$ 3 bilh?es em fontes de liquidez adicionais (ativos n?o onerados, caixa restrito, depósitos) durante a pandemia. “A companhia está preparada para superar a pandemia. Temos lideran?a em aeroportos de grande densidade, como Guarulhos, Congonhas, Gale?o, Santos Dumont e Salvador. Isso nos dá uma vantagem competitiva na fase de recupera??o do mercado”, afirmou Kakinoff.

  • Valor Econ?mico

    Aumento de casos de covid-19 nos EUA penaliza bolsas de Nova York

    Os negócios nos mercados acionários americanos foram marcados por um forte sentimento de avers?o a risco e a percep??o de que, com a retomada a atividade econ?mica, o número de infec??es pelo novo coronavírus voltou a acelerar em algumas regi?es nos Estados Unidos imp?s queda firme às bolsas em Nova York. Rumores de que novos embates tarifários envolvendo os EUA podem estar a caminho também contribuíram para as perdas dos mercados, em um dia no qual nenhum setor foi poupado. Na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), o índice Dow Jones encerrou o dia em queda de 2,72%, aos 25.445,94 pontos, enquanto o S&P; 500 recuou 2,59%, para 3.050,33 pontos. Já o índice eletr?nico Nasdaq abandonou a marca simbólica dos 10 mil pontos e cedeu 2,19%, para 9.909,17 pontos. Logo pela manh?, a notícia de que o governo de Donald Trump cogita impor tarifas a US$ 3,1 bilh?es em produtos da UE e do Reino Unido já pesava no humor dos mercados. Ao longo do dia, porém, o aumento expressivo no número de casos da covid-19 nos EUA come?ou a assustar ainda mais os investidores. Na Califórnia e na Flórida, o número de novos infectados nas últimas 24 horas teve alta expressiva, enquanto o Texas viu um aumento de 7,3% no número de hospitaliza??es. Diante da indica??o de que a atividade econ?mica pode voltar a sofrer como consequência da dissemina??o do novo coronavírus pelos EUA, as a??es foram penalizadas. O subíndice financeiro do S&P; 500 cedeu 3,51%, para 382,51 pontos, no momento em que os agentes do mercado também aguardam os resultados dos testes de estresse do Federal Reserve, cujos resultados s?o previstos para amanh?. Hoje, os papéis do Bank of America recuaram 3,95% e os do Citigroup caíram 4,04%. Com os sinais de que a atividade pode sofrer novas paralisa??es, os pre?os do petróleo n?o resistiram e sofreram um tombo de mais de 5% em Nova York, o que afetou as a??es de companhias do setor de energia, cujo subíndice do S&P; 500 despencou 5,54%. A Chevron viu seus papéis caírem 4,16%, enquanto a a??o da ExxonMobil recuou 4,71% e a da ConocoPhillips despencou 6,44%.

  • Designer do Google mostra conceito do Pixel 4 com visual semelhante ao do iPhone
    Canaltech

    Designer do Google mostra conceito do Pixel 4 com visual semelhante ao do iPhone

    O designer Arthur Kenzo, que trabalhou no desenvolvimento do Pixel 4, divulgou algumas fotos em site oficial que revela como o topo de linha do Google seria. Curiosamente, o design lembra bastante a parte traseira do iPhone 11

  • Valor Econ?mico

    Dólar sobe mais de 3% e volta para R$ 5,32

    Em mais um dia de movimentos exacerbados no mercado de c?mbio, o dólar subiu mais de 3% e voltou para R$ 5,32. Se nas três sess?es até ontem a din?mica era de alívio, o preg?o de hoje foi marcado por preocupa??es com novos atritos comerciais entre economias desenvolvidas e sinais de uma segunda onda de contágio da covid-19 pelo mundo. Assim, o avan?o foi intensificado por aqui devido a uma recomposi??o do prêmio de risco doméstico, que vinha sendo amenizado nos últimos dias. A moeda americana fechou em alta de 3,36%, aos R$ 5,3246, depois de tocar R$ 5,3285 na máxima do dia. Com isso, o real teve o pior desempenho entre as 33 divisas mais líquidas do mundo – em um padr?o de volatilidade que tem virado rotina no Brasil. A coroa norueguesa e o peso mexicano, que vieram na sequência do real entre os piores do dia, sofreram desvaloriza??o de cerca de 1,50%. O sentimento de avers?o ao risco voltou a aparecer em meio a relatos de que os Estados Unidos ir?o impor novas tarifas sobre produtos europeus. De acordo com a agência Bloomberg, a Casa Branca avalia taxar US$ 3,1 bilh?es em produtos da Fran?a, da Alemanha, da Espanha e do Reino Unido. Além disso, alguns Estados americanos registraram na ter?a-feira recorde de casos de covid-19 desde a reabertura. E em paralelo, o estado de Victoria, na Austrália, e os distritos alem?es de Gutersloh e Warendorf voltaram a decretar isolamento. Nesses locais, a curva de novos casos já era descendente, o que faz retornar o fantasma da segunda onda de contágio. “O movimento é global diante de preocupa??o com as tens?es comerciais entre Estados Unidos e países da Europa, além do aumento de casos de coronavírus em alguns estados americanos e na Alemanha”, explica o estrategista-chefe do banco Mizuho do Brasil, Luciano Rostagno. Para ele, os ativos que sofrem mais, a exemplo do real, s?o justamente aqueles cujas economias têm mais problemas locais. “E aqui temos um ambiente político conturbado e o risco fiscal”, acrescenta. Os analistas do J.P. Morgan afirmam, inclusive, que o efeito da incerteza política e da deteriora??o fiscal nos mercados reduz até o impacto dos cortes de juros pelo Banco Central. A autoridade monetária já reduziu a Selic de 4,5% para 2,25% nos últimos meses, mas os juros de 10 anos – importante referência para financiamentos de longo prazo – n?o acompanharam o movimento da mesma forma que no passado. De acordo com o banco, essas taxas se desviaram de um padr?o histórico de alívio em momento de afrouxamento monetário e, assim, registram o pior desempenho entre 23 países emergentes e desenvolvidos. “Como é improvável que os desafios fundamentais sejam resolvidos em breve, mantemos uma posi??o ‘underweight’ (abaixo da média) para os juros e o real em nosso modelo de portfólio. Observamos que o relaxamento quantitativo (ou seja, a compra de ativos do BC) pode ajudar a domar algumas press?es nas taxas, mas é improvável que altere significativamente a dire??o”, acrescentam os analistas do banco americano. Dito isso, o ambiente mais desafiador ainda n?o se traduz em mudan?a significativa das apostas sobre eventuais novos cortes da Selic ainda em 2020. Mesmo depois de o Copom divulgar uma ata vista por parcela do mercado como ligeiramente mais desfavorável a novos cortes, os vencimentos mais curtos têm se mantido praticamente estáveis. Os analistas do banco Sicredi trabalham com cenário de queda da Selic para 1,75%, com dois cortes de 0,25 ponto. Eles reconhecem que o cenário apresentado pelo Copom parece pouco propenso a novas redu??es depois de agosto. “Mesmo assim, entendemos que existe uma possibilidade de o BC ser surpreendido com um nível de atividade mais baixo, mesmo com uma política fiscal muito efetiva, o que o pressionaria para mais um ajuste em setembro. As proje??es da autoridade monetária indicam haver espa?o para pelo menos mais uma redu??o, ao mostrar a infla??o em 3,2% em 2021”, acrescentam.

  • Valor Econ?mico

    Entidades estudam ir ao STF contra recomenda??o de Aras que restringe procuradores

    Norma diz que os integrantes do Ministério Público n?o devem adotar medidas judiciais sobre temas onde n?o houver “consenso científico” Entidades que representam integrantes do Ministério Público estudam entrar com uma a??o no Supremo Tribunal Federal (STF) contra uma recomenda??o do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que restringiu a atua??o dos procuradores em meio à pandemia do novo coronavírus. O texto foi editado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, no dia 19. Nesta ter?a-feira, o plenário do CNMP discutiu um pedido feito por associa??es para suspender a medida, mas a decis?o foi pela manuten??o do texto. Recomenda??o de Aras gerou insatisfa??o entre integrantes do Ministério Público Imagem Valor Econ?mico Um dos autores da recomenda??o, o corregedor nacional do Ministério Público, Rinaldo Reis, se comprometeu em realizar altera??es no texto para aperfei?oá-lo, especialmente nos trechos que geraram mais críticas. Um deles, o artigo dois do texto, recomenda que, no ato de fiscalizar a execu??o de políticas públicas, deve ser “respeitada a autonomia administrativa do gestor e observado o limite de análise objetiva de sua legalidade formal e material”. A norma diz ainda que os integrantes do Ministério Público n?o devem adotar medidas judiciais sobre temas onde n?o houver “consenso científico”. “Diante da falta de consenso científico em quest?o fundamental à efetiva??o de política pública, é atribui??o legítima do gestor a escolha de uma dentre as posi??es díspares e/ou antag?nicas, n?o cabendo ao Ministério Público a ado??o de medida judicial ou extrajudicial destinadas a modificar o mérito dessas escolhas”, diz a recomenda??o. Para o presidente da Associa??o Nacional dos Procuradores da República (ANPR), Fábio George, se o próprio corregedor admite que há necessidade de altera??es, a suspens?o da recomenda??o teria sido a op??o mais adequada. "Isso está criando dificuldades para a atua??o do MP brasileiro em momento de extrema necessidade de atua??o. Já há varias contesta??es da atua??o do MP pelo país. Muitos gestores se negando a prestar informa??es, responder solicita??es. O prejuízo, claro, é para a sociedade", afirma. Segundo Fábio George, ele vai conversar ainda esta semana com outros representantes de associa??es, como a Associa??o Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), para analisar que medidas jurídicas adotar, já que o CNMP n?o atendeu o pedido feito pelas entidades de suspender a recomenda??o. "Já estamos coletando argumentos e decis?es judiciais", diz.

  • Golpe que promete almanaques grátis da Turma da M?nica faz quase 100 mil vítimas
    Canaltech

    Golpe que promete almanaques grátis da Turma da M?nica faz quase 100 mil vítimas

    Falsa promo??o chega pelo WhatsApp em nome do Instituto Maurício de Sousa com o intuito de roubar dados e enviar notifica??es que podem levar a novas fraudes. Após descoberta, criminosos migraram para o Instagram

  • Folhapress

    STF proíbe corte salarial de servidores e veta redu??o de repasse do Executivo a outros poderes

    S?O PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu que o Executivo n?o pode reduzir o repasse de verbas aos poderes Legislativo e Judiciário em tempos de crise financeira. A decis?o vale para estados, municípios e para Uni?o e foi tomada nesta quarta-feira (24), quando a corte concluiu a análise de a??es que questionavam a LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal). No julgamento, os ministros também invalidaram um trecho da legisla??o que permitia o corte de salário de servidores públicos com redu??o proporcional de carga horária. A LRF foi sancionada em 2000 e, desde 2002, a permiss?o para diminui??o de vencimentos quando se ultrapassa os 60% de gastos correntes com pessoal estava suspensa por decis?o liminar (provisória) do Supremo. Ambas as medidas invalidadas era um pleito de prefeitos e, principalmente, de governadores com cofres estaduais endividados e sem capacidade de investimento. O veto à diminui??o do repasse do duodécimo a outros poderes foi decidido por um placar apertado de 6 a 5, enquanto a quest?o salarial do funcionalismo ficou em 7 a 4. O julgamento foi concluído com o voto do ministro Celso de Mello. Todos os demais magistrados já haviam se posicionado em julgamento no ano passado. Os ministros Edson Fachin, Rosa Weber, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski, Luiz Fux, Marco Aurélio e Celso de Mello se opuseram à redu??o salarial; Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, Dias Toffoli e Luís Roberto Barroso divergiram. A ministra Cármen Lúcia foi contra mexer na remunera??o dos servidores, mas disse que seria constitucional reduzir a carga horária. Sobre a previs?o da LRF de reduzir repasses em caso de frustra??o de receitas, os ministros Dias Toffoli, Edson Fachin, Marco Aurélio e Roberto Barroso foram favoráveis, e os outros sete formaram maioria contra o artigo da lei. O relator, ministro Alexandre de Moraes, defendeu a inconstitucionalidade desse ponto. "Esse dispositivo estabeleceu um novo mecanismo, que, ao meu ver, n?o guardou pertinência com o modelo de freios e contrapesos estabelecidos constitucionalmente, que existe para assegurar o exercício responsável, mas independente", disse. Em rela??o ao corte salarial, porém, Moraes sustentou que se tratava de alternativa legal para solucionar a falta temporária de recursos e evitar medidas mais graves previstas na Constitui??o, como a demiss?o de servidores estáveis, pelo descumprimento do teto de despesas. "Por que exigir que ele perca o cargo se, em um ano e meio, dois anos, a situa??o pode se alterar? ? melhor para o servidor e para a administra??o mantê-lo. O servidor tem o direito de dizer: 'Eu prefiro manter minha carreira a ficar desempregado e ganhar uma indeniza??o'", argumentou. Barroso concordou com Moraes, dizendo que a Constitui??o prevê expressamente a perda do cargo como medida extrema. "? socialmente melhor permitir a redu??o da jornada do que obrigar o administrador a determinar a perda do cargo", disse. A corrente vencedora, no entanto, entendeu que o artigo 37 da Constitui??o prevê a irredutibilidade dos salários, o que impossibilidade a aplica??o da LRF. "Entre essas ressalvas [ao uso do dispositivo] n?o está a hipótese criada pela Lei de Responsabilidade", disse Rosa Weber.

  • Valor Econ?mico

    Califórnia quebra recorde e registra mais de 7 mil casos de covid-19 em 24h

    Governador atribuiu alta dos casos à reabertura da economia e aos protestos contra o racismo A Califórnia registrou 7.149 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, um novo recorde, segundo o governador do Estado, Gavin Newsom. O político democrata explicou que a alta pode ser justificada, em parte, porque a Califórnia realizou 96 mil testes para a doen?a desde ontem, cifra mais alta desde o início da pandemia. A notícia eleva ainda mais os temores de uma segunda onda de infec??es em todo o país e foi divulgada pouco depois de a Flórida confirmar mais 5.499 novos casos da doen?a. Em entrevista coletiva, Newsom reconheceu que os números mais recentes geram preocupa??o. Segundo ele, a reabertura gradual da economia e os protestos pela morte de George Floyd também foram fatores que contribuíram para a alta. O governador também falou sobre o aumento no número de pessoas hospitalizadas por causa do coronavírus. Dados do Covid Tracking Project, que reúne informa??es dos diferentes Estados americanos, mostram que mais de 5 mil pacientes est?o atualmente sendo atendidos na Califórnia. Newson afirmou que o sistema de saúde estadual está mais bem preparado do que em abril e que agora a Califórnia disp?e de 52 mil leitos para atender pessoas contaminadas com o novo coronavírus. Para que a dissemina??o do vírus diminua, o governador pediu que a popula??o continue respeitando medidas de distanciamento e prote??o contra a covid-19. Na última sexta-feira, Newsom determinou todos usem máscaras em locais públicos ou em situa??es de “alto risco” de contágio. Hospital de campanha montado para vítimas do coronavírus na Califórnia, nos EUA AP Photo/Ben Margot, Pool

  • Tinder vai ganhar 24 novas op??es de identidades de gêneros
    Canaltech

    Tinder vai ganhar 24 novas op??es de identidades de gêneros

    Novas ferramentas em parceria com a Parada do Orgulho LGBT estar?o disponíveis no Brasil a partir do mês de julho. Em estudo recente conduzido pelo Tinder, 71% dos jovens acreditam que apps de relacionamento ajudam em jornadas de autoconhecimento

  • Valor Econ?mico

    Com aulas on-line, sindicato de professores teme mais demiss?es nas faculdades

    Ministério da Educa??o aprovou medida que autorizou ensino remoto até o fim do ano Com a possibilidade das aulas do ensino superior serem remotas até o fim do ano, medida aprovada pelo Ministério da Educa??o na semana passada, o sindicato dos professores de S?o Paulo (Sinpro-SP) acredita que as institui??es de ensino promovam demiss?es num volume maior nesse fim de semestre. Nessa semana, a Uninove, de S?o Paulo, demitiu professores por meio de um comunicado na plataforma da institui??o. “N?o tenho dúvidas de que haverá mais demiss?es. Com o aumento de cursos on-line, as dispensas já vinham ocorrendo num volume maior pelo menos desde o ano passado. Agora, com a pandemia, vai piorar”, disse Silvia Barbara, diretora do Sinpro-SP. “Minha impress?o é que agora, com as aulas virtuais, v?o juntar as turmas e reduzir o número de professores”, disse um professor da Uninove demitido na segunda-feira. Segundo Silvia, ainda n?o há dados sobre as demiss?es das outras faculdades porque normalmente esses processos ocorrem na última semana do semestre. As institui??es de ensino só podem promover dispensas ao fim de cada semestre. Ainda n?o há o número oficiais do número de demitidos na Uninove. Mas segundo esse professor, que preferiu n?o se identificar, havia pilhas de carteiras de trabalho entregues na institui??o de ensino na segunda-feira, data em que a institui??o anunciou as dispensas. “As demiss?es envolveram desde professores com menos de um ano de casa até aqueles com mais de 21 anos de trabalho”, disse a diretora do sindicato. O Sinpro-SP entrou com a??o judicial pedindo a reintegra??o dos demitidos e media??o do Tribunal Regional do Trabalho (TRT). “A Uninove n?o nos retornou, n?o está negociando conosco. Ent?o, estamos pleiteando a media??o do TRT”, disse Silvia. Nessa semana, ao invés das aulas com os professores, os alunos da Uninove tiveram palestras, o que gerou uma reclama??o generalizada nas redes sociais dos estudantes que reclamaram que a universidade n?o concedeu descontos e está demitindo docentes. Além disso, muitos alunos correm o risco de ficar sem a nota do semestre, uma vez que vários professores demitidos ainda n?o tinham registrado as notas do período letivo, que termina dia 30 deste mês. Divulga??o

  • Valor Econ?mico

    Juros futuros sobem com receio de 2? onda de covid e atritos comerciais no exterior

    A combina??o de temores de uma segunda onda de contamina??o pela covid-19 em países que come?am a testar a reabertura e novas amea?as dos Estados Unidos na arena comercial voltaram a impor uma postura defensiva aos investidores globais nesta quarta-feira. Como resultado, o dólar operou acima de R$ 5,30 e a curva de juros voltou a inclinar no país. No encerramento da sess?o regular, o contrato do Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 subia a 2,05%, de 2,035% no ajuste anterior; o DI janeiro/2022 avan?ava de 3,01% para 3,07%; DI janeiro/2023 passava de 4,11% para 4,22%; a taxa do contrato para janeiro de 2025 subia de 5,81% para 5,96%; e o DI janeiro/2027 avan?ava de 6,80% para 6,97%. Dessa forma a inclina??o da curva, medida pela diferen?a entre os vencimentos de um e cinco anos, subiu de 3,775 pontos percentuais ontem para 3,91 pontos hoje. Para ajudar a compor um cenário mais negativo, o FMI soltou novas revis?es para o PIB mundial, aprofundando a expectativa de recess?o este ano. O fundo revisou de 3,0% para 4,1% a proje??o de retra??o na economia mundial em 2020. No caso do Brasil, o corte foi ainda mais intenso: de 5,3% para 9,1% de contra??o. Desde a manh?, no entanto, investidores já adotavam postura mais cautelosa após a agência Bloomberg informar que a Casa Branca avalia taxar US$ 3,1 bilh?es em produtos da Fran?a, da Alemanha, da Espanha e do Reino Unido. Separadamente, também pesava o fato de que o Estado de Victoria, na Austrália, e os distritos alem?es de Gutersloh e Warendorf voltaram a decretar isolamento. Mais tarde, foi divulgado que os Estados Unidos registraram mais de 35 mil casos nas últimas 24 horas, o maior número desde o fim de abril. “Nossa análise da mobilidade em nível estadual nas primeiras semanas da pandemia sugerem que, mesmo sem um lockdown amplo e fechamento das empresas, a atividade econ?mica pode ser fortemente prejudicada nas áreas onde os novos casos aumentam rapidamente”, dizem analistas do Wells Fargo. “A possibilidade de ressurgimento de focos da doen?a nos relembra que, sem uma vacina, a recupera??o que se desenha tende a ser desigual.” No Brasil, essas preocupa??es se somam ao conturbado cenário político e fiscal do país, que continua a fazer sombra sobre as perspectivas locais. Em relatório, analistas do J.P. Morgan afirmam, inclusive, que o efeito dessas incertezas reduz o impacto dos cortes de juros pelo Banco Central. A autoridade monetária já reduziu a Selic de 4,5% para 2,25% nos últimos meses, mas os juros de 10 anos – importante referência para financiamentos de longo prazo – n?o acompanharam o movimento. De acordo com o banco, essas taxas se desviaram de um padr?o histórico de alívio em momento de afrouxamento monetário e, assim, registram o pior desempenho entre 23 países emergentes e desenvolvidos. “Como é improvável que os desafios fundamentais sejam resolvidos em breve, mantemos uma posi??o ‘underweight’ (abaixo da média) para os juros e o real em nosso modelo de portfólio. Observamos que o relaxamento quantitativo [ou seja, a compra de ativos do BC] pode ajudar a domar algumas press?es nas taxas, mas é improvável que altere significativamente a dire??o”, acrescentam os analistas do banco americano.

  • Planeta gigante é descoberto ao redor de estrela próxima e jovem
    Canaltech

    Planeta gigante é descoberto ao redor de estrela próxima e jovem

    Depois de anos de estudo, astr?nomos confirmaram a existência de um planeta com dimens?es próximas às de Netuno na órbita da estrela AU Microscopii, que fica a apenas 31,9 anos-luz de nós e tem cerca de 20 a 30 milh?es de anos de idade

  • Folhapress

    9,7 milh?es de trabalhadores ficaram sem remunera??o em maio, diz IBGE

    RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informou nesta quarta (24) que 19 milh?es de brasileiros foram afastados do trabalho devido à pandemia do novo coronavírus e, dentre estes, 9,7 milh?es ficaram sem remunera??o. Os dados foram coletados pela pesquisa Pnad Covid, que busca identificar os efeitos da pandemia no mercado de trabalho e na saúde dos brasileiros. O levantamento detectou também que houve redu??o na renda do trabalhador brasileiro. Ao todo, o Brasil tinha em maio 84,4 milh?es de trabalhadores ocupados, disse o IBGE. Deste total, 22,5% estavam afastados do trabalho na semana da pesquisa ?18,6% foram afastados devido ao distanciamento social. ?Nós já sabíamos que havia uma parcela da popula??o afastada do trabalho e agora a gente sabe que mais da metade dela está sem rendimento", disse o diretor adjunto de pesquisas do IBGE, Cimar Azeredo. "Isso n?o é favorável e tem efeitos na massa de rendimentos gerada, que está estimada abaixo de R$ 200 bilh?es.? Entre os afastados, 51,3% ficaram sem receber remunera??o. O número de pessoas nessas condi??es representa 11,5% do total de ocupados do país. Os maiores percentuais de trabalhadores sem remunera??o foram verificados nas regi?es Norte e Nordeste. A maior taxa de afastamento se deu entre trabalhadores informais: domésticos sem carteira assinada (33,6%), empregados do setor público sem carteira (29,8%) e empregados do setor privado sem carteira (22,9%). ?Claramente os trabalhadores domésticos sem carteira foram os mais afetados pela pandemia. Parcela expressiva deles tem renda média abaixo de um salário mínimo. Já os com carteira foram menos afetados porque têm mais estabilidade?, explicou Azeredo. Entre os setores, o maior percentual de pessoas afastadas foi verificado em Outros servi?os (37,8%), Servi?o doméstico (28,9%) e Alojamento e alimenta??o (28,5%), este último um dos segmentos mais afetados pelo fechamento do comércio de rua. Já as atividades de Agricultura, pecuária, produ??o florestal, pesca e aquicultura registraram o menor percentual de pessoas afastadas do trabalho após o início da pandemia: 6,8%. De acordo com o IBGE, o rendimento efetivo dos trabalhadores brasileiros caiu 18,2% em maio, para R$ 1.899. As maiores quedas foram verificadas nas regi?es Nordeste (19,7%) e Sudeste (19,3%). Entre aqueles que permaneceram trabalhando, quase um ter?o trabalhou menos do que o habitual. O número médio de horas caiu de 39,6 horas habituais por semana para 27,4 horas de fato trabalhadas. Para outros 2,4 milh?es de trabalhadores ( 3,6% das pessoas ocupadas e n?o afastadas), porém, a média de horas trabalhadas aumentou. O programa do governo federal para evitar demiss?es de trabalhadores formais autorizou a suspens?o de contratos e a redu??o de jornada e salário dos trabalhadores. A pesquisa detectou que a taxa de desemprego em maio foi de 10,7%, com cerca de 10,1 milh?es de brasileiros procurando trabalho. A estatística, porém, é diferente da taxa de desemprego calculada habitualmente pelo IBGE que considera entrevistas durante um período de três meses. Pela primeira vez na história, o instituto identificou que menos da metade das pessoas em idade de trabalhar tinha emprego no país: além dos desempregados, havia em maio 75,4 milh?es de pessoas fora da for?a de trabalho, o que significa que n?o estavam trabalhando nem procurando emprego. Deste total, 34,9% n?o procuraram emprego mas gostariam de trabalhar e 24,5% disseram que n?o foram em busca de vaga por causa da pandemia. A pesquisa do IBGE identificou também que 38,7% dos domicílios brasileiros receberam algum tipo de auxílio monetário relacionado à pandemia. O valor médio recebido pelos domicílios foi de R$ 847.

  • Valor Econ?mico

    Governo do RJ fará audiências públicas sobre venda da Cedae a partir de amanh?

    Ideia é detalhar proposta para universaliza??o dos servi?os em 64 municípios fluminenses O governo do Estado do Rio de Janeiro informou, em comunicado, que iniciará amanh? uma série de audiências públicas virtuais sobre o processo de concess?o da Companhia Estadual de ?guas e Esgotos (Cedae). Segundo o governo fluminense, o encontro será às 10h de quinta-feira, 25 de junho. Na ocasi?o, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econ?mico e Social (BNDES) apresentará proposta de nova modelagem para universaliza??o dos servi?os públicos de capta??o, abastecimento e tratamento de água e capta??o, tratamento e destina??o final de esgotos sanitários em 64 municípios nas regi?es metropolitana, centro-sul, serrana, norte e noroeste do Estado do Rio de Janeiro, detalhou o governo. Ainda de acordo com o informe, participam amanh? da primeira audiência o secretário de Desenvolvimento Econ?mico, Marcelo Lopes da Silva, o procurador-geral do município do Rio de Janeiro, Marcelo Silva Moreira Marques, e o Chefe de Departamento do BNDES, Guilherme da Rocha Albuquerque, entre outros. As outras audiências ser?o realizadas nos dias 6 de julho e 4 de agosto, informou o governo fluminense. Cedae Tomaz Silva/Agência Brasil

  • Como conectar a Deezer ao Waze
    Canaltech

    Como conectar a Deezer ao Waze

    Você gostaria de conectar o app da Deezer no Waze? Se você utiliza o Waze enquanto está dirigindo e quer ouvir as suas músicas, playlists e podcasts sem precisar sair do app, confira neste tutorial conectar ambos os aplicativos

  • Deputado do PT questiona se Weintraub usou avi?o da FAB para sair do Brasil
    Folhapress

    Deputado do PT questiona se Weintraub usou avi?o da FAB para sair do Brasil

    S?O PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O ex-ministro da Saúde e deputado federal Alexandre Padilha (PT-SP) enviou nesta quarta-feira (24) um requerimento de informa??o ao Ministério da Defesa questionando se o ex-ministro da Educa??o Abraham Weintraub utilizou aeronave pertencente à For?a Aérea Brasileira (FAB) para deixar o país. "Em caso positivo, qual a justificava utilizada pelo senhor Abraham Weitraub ou pelo Ministério da Educa??o para o emprego do uso de aeronave pública para esta viagem?", questiona o documento, que também requer informa??es sobre o trajeto realizado, quais os custos da viagem para os cofres públicos e os nomes dos passageiros e tripulantes. O pedido de Padilha se baseia em publica??o do grupo de hackers Anonymous Brasil, desta ter?a (23), que pede informa??es sobre "o v?o de uma aeronave do modelo VC-2 partindo da ALA 1 na madrugada do dia 20 de junho em Brasília com destino à Flórida". Weintraub viajou na sexta (19) para Miami e já se encontrava nos Estados Unidos na manh? de sábado (20), horas antes de a exonera??o ser oficializada no Diário Oficial da Uni?o. Nesta ter?a, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retificou a data de demiss?o do ex-ministro e estabeleceu que a exonera??o passou a valer na sexta-feira. A ida às pressas de Weintraub aos EUA antes mesmo de oficializada a sua demiss?o levantou dúvidas sobre como ele entrou em território americano e como vai permanecer no país com as restri??es impostas a passageiros que chegam do Brasil em meio à pandemia do coronavírus. Em pedido similar feito ao governo federal via Lei de Acesso à Informa??o, o gabinete do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) questionou se Weintraub pegou avi?o da FAB na rota para deixar o Brasil, se usou passaporte diplomático e se foi recebido nos EUA por Nestor Forster, indicado a embaixador do Brasil em Washington. Ministros de Estado têm direito a passaporte diplomático, e Weintraub foi beneficiado com o documento em julho de 2019, segundo informa??es do Ministério das Rela??es Exteriores. N?o há informa??o oficial se ele fez uso desse passaporte e se viajou com a família.

  • COVID-19 | OMS estima que haverá 190.000 mortos na ?frica: "Está só come?ando"
    Canaltech

    COVID-19 | OMS estima que haverá 190.000 mortos na ?frica: "Está só come?ando"

    A ?frica é um dos continentes menos afetados pela pandemia. S?o 300.000 casos e 7.500 mortos. Enquanto isso, pesquisadores na ?frica do Sul anunciaram que o primeiro teste de vacina contra a COVID-19 vai come?ar nesta semana

  • Valor Econ?mico

    Petróleo fecha em queda forte, com aumento nos estoques dos EUA e temores sobre a pandemia

    Os pre?os do petróleo encerraram a quarta-feira em queda forte, já que o aumento nos casos de covid-19 nos Estados Unidos e um novo crescimento nos estoques da commodity no país ampliaram a cautela dos investidores. Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), os contratos futuros do West Texas Intermediate (WTI) para o mês de agosto terminaram o dia em queda de 5,84%, negociados a US$ 38,01 o barril. Já os pre?os do Brent para entrega no mesmo mês encerraram a sess?o em baixa de 5,75%, aos US$ 43,01 o barril na ICE, em Londres. Novos casos de coronavírus têm aumentado em vários Estados americanos, com Arizona, Texas e Califórnia registrando recordes diários de infec??es na ter?a-feira. O número de infectados nos EUA subiu para 2,35 milh?es hoje, com 27 Estados exibindo aumento no número de infec??es. O governador do Texas, Greg Abbott, e o governador da Flórida, Ron DeSantis, disseram que intensificariam a aplica??o das diretrizes de distanciamento social. O governador da Califórnia, Gavin Newsom, disse no início desta semana que o aumento nos casos poderia for?ar o estado a implementar medidas mais rígidas para a atividade comercial e para reuni?es sociais mais uma vez. Pelo lado da oferta, os estoques de petróleo nos EUA subiram o equivalente a 1,442 milh?o de barris na semana encerrada no dia 19 de junho, a 540,722 milh?es, de acordo com dados com ajuste sazonal divulgados hoje pelo Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês). A expectativa de consenso, em levantamento do "The Wall Street Journal" junto a analistas era por alta de 600 mil barris na semana passada. Após a divulga??o dos dados, as referências de petróleo aceleraram as perdas que vinham apresentando desde o início da sess?o. E em meio aos desenvolvimentos negativos para o humor dos investidores, o Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou sua previs?o para o PIB global em 2020, dizendo que a pandemia de coronavírus causou um declínio sem precedentes na atividade econ?mica. O FMI acredita que a queda na riqueza global será de 4,9% em 2020, ante uma perspectiva de retra??o de 3,3% em janeiro.

  • Valor Econ?mico

    Nível de descontos de aluguel aos lojistas vai variar caso a caso, diz Iguatemi

    Segundo a administradora de shoppings, condomínio voltou a ser cobrado no nível normal A política de descontos aos lojistas do Iguatemi vai variar de caso a caso em rela??o ao aluguel enquanto existirem restri??es de funcionamento dos shoppings e porque os impactos s?o distintos por setores de atua??o de cada um deles, segundo Cristina Betts, vice-presidente de finan?as e rela??es com investidores da companhia. Em rela??o ao condomínio, no entanto, a cobran?a já está sendo retomada ao nível normal nas unidades que est?o reabertas. “O condomínio é um rateio, que paga as contas do shopping. E eles est?o operando. Demos liquidez ao lojista para passar pelo pior do fechamento, mas n?o dá para bancar pra sempre”, disse a executiva durante teleconferência realizada no come?o da tarde para dar atualiza??es sobre a opera??o da companhia. De acordo com Cristina, o Iguatemi já chegou a ter 100% de seus shoppings abertos, mas a expectativa é que o mês de junho termine com um percentual entre 50% e 60%. A companhia encerrou o primeiro trimestre com 16 shoppings. Em termos de fluxo, o número varia por unidade e dia da semana, mas tem ficado entre 35% e 50% do mesmo período do ano passado. “Tem lojista que está vendendo até mais que no mesmo período e outros que est?o menos. O comportamento é bem eclético”, disse Cristina. De acordo com ela, as medidas de higiene adotadas ajudaram a dar confian?a aos consumidores para voltar a frequentar os shoppings. A executiva disse que a companhia está pronta para reabrir seus shoppings assim que as regras permitirem e que reabrir é o caminho mesmo que haja a possibilidade de um fechamento poucos dias depois — como aconteceu em Porto Alegre. Segundo ela, as regras de condomínio preveem que os lojistas devem voltar a operar quando for possível e que n?o há op??o de n?o reabrir. “Estamos fazendo um esfor?o e os lojistas também”, disse. Segundo ela, a vac?ncia n?o aumentou. Perguntada sobre o Iguatemi 365, o shopping virtual lan?ado pelo Iguatemi há cerca de seis meses, Cristina disse que a opera??o está andando dentro do planejado e que a expectativa é expandir a atua??o para mais cinco cidades (além de S?o Paulo) nas próximas semanas. Nilani Goettems/Valor

  • Opera é atualizado e oferece acesso rápido ao Twitter
    Canaltech

    Opera é atualizado e oferece acesso rápido ao Twitter

    Barra lateral do navegador, que já contava com atalhos para WhatsApp, Telegram e Instagram, entre outros, também permitirá realizar postagens, acompanhar timeline e até trocar mensagens diretas na rede dos 280 caracteres

  • Regulamenta??o do open banking é agressiva e amea?a setor bancário, diz Bradesco
    Folhapress

    Regulamenta??o do open banking é agressiva e amea?a setor bancário, diz Bradesco

    S?O PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O membro do conselho de administra??o do Bradesco e ex-vice-presidente de tecnologias e opera??es do banco, Maurício Minas, disse nesta quarta-feira (24) que o sistema bancário precisa enxergar o open banking de maneira cuidadosa. O motivo para a cautela, segundo o executivo, seria a regulamenta??o do modelo que considera um desafio e até mesmo uma amea?a ao setor. Minas n?o detalhou, porém, quais amea?as enxerga na regulamenta??o do novo sistema. "? uma regula??o extremamente agressiva e até assimétrica em rela??o ao banco incumbente [os grandes]. Mas ela está aí e nós precisamos ter técnicas ou estratégias de defesa em rela??o a isso", afirmou Minas durante o Ciab, congresso de tecnologia bancária promovido anualmente pela Febraban (Federa??o Brasileira de Bancos). Nesta ter?a-feira (23) o Banco Central anunciou que aprovou as regras para a estrutura inicial de governan?a do open banking. A estrutura será dividida em três níveis: estratégico, representado pelo conselho deliberativo do BC; administrativo, formado pelo secretariado, e o técnico, composto pelos grupos técnicos. O modelo deverá ser formalizado até 15 de julho e deve ser substituído por uma estrutura definitiva até a implementa??o da última etapa do open banking, em 25 de outubro de 2021. O open banking, também conhecido como sistema financeiro aberto, consiste na ado??o de tecnologia padronizada e permite que clientes decidam como acessar e com quem compartilhar seus dados financeiros. Uma das maiores discuss?es no mercado para a ado??o do sistema aberto, no entanto, é a responsabiliza??o sobre a seguran?a dos dados. Apesar de o open banking estabelecer que as informa??es do cliente pertencem a ele e n?o às institui??es, quest?es sobre a responsabilidade no transporte de dados (quem responderia no caso de um vazamento de informa??es, por exemplo), o custo operacional para essa troca de informa??es e a viabilidade desse pre?o para ado??o por parte das fintechs, e a competitividade que o novo sistema traz foram alguns dos debates no setor financeiro ao longo do tempo. Segundo Minas, do Bradesco, no entanto, o novo modelo é também uma oportunidade para o mercado bancário. "? uma agenda de ataque onde nós podemos, de fato, desenvolver negócios. E temos que lembrar que nós, os bancos incumbentes, temos um portfólio cheio de produtos, credibilidade, funding, balan?o, riscos sob controle e uma experiência adquirida de décadas em seguran?a. S?o diversas as coisas que sabemos fazer e que podem ser colocadas no mercado", disse. Para o diretor de tecnologia da informa??o do Santander, Marino Aguiar, além de acelerar o processo de digitaliza??o dos bancos, o maior movimento tecnológico também exigiu a cria??o de experiência mais fluidas entre os canais físicos e digitais. "Existe toda uma lógica para operar em um ecossistema. ? uma iniciativa que está come?ando, e fica cada vez mais evidente que existe n?o só vontade, mas instrumentos técnicos e regulatórios necessários para que a economia funcione nesse sistema", disse. De acordo com o diretor de tecnologia do Itaú, Estev?o Lazanha, o sistema aberto acompanha o maior uso dos canais digitais, movimento intensificado pelo momento de crise do coronavírus. "Quando pensamos em quais outros negócios podem ser gerados, as possibilidades s?o reflexos da mudan?a de comportamento e de expectativa que a sociedade tem sobre os canais digitais. O open banking abre uma fronteira e vejo um horizonte bastante promissor", afirmou. Dentre os demais legados deixados pela crise do coronavírus, os executivos dos principais bancos do país também refor?am a ado??o do home office. Segundo o diretor de tecnologia do Banco do Brasil, Gustavo Fosse, o banco estatal tem o projeto de deixar cerca de 10.000 trabalhadores em home office em um momento pós-pandemia -número que responde a pouco mais de 10% do quadro geral de funcionários. "Existem muitas coisas que vamos levar para o futuro e, quando falamos de um novo modelo de trabalho, n?o falamos apenas de home office. As pessoas passar?o a trabalhar por objetivo e n?o por entrega, por exemplo, precisaremos aplicar técnicas ágeis para fluir ideias. O diferencial competitivo s?o os talentos que eu coloco na empresa", afirmou Fosse.

  • Com poucos pacientes com COVID-19, China testa vacinas em outros países
    Canaltech

    Com poucos pacientes com COVID-19, China testa vacinas em outros países

    Primeiro epicentro do coronavírus, a China conta hoje com poucos casos ativos da COVID-19, mesmo assim segue investindo em respostas contra a pandemia. Para testas potenciais vacinas contra o vírus, conta com testes em outros países, como o Brasil e os EAU

  • Valor Econ?mico

    Funcionários do Banco Mundial pedem suspens?o da nomea??o de Weintraub

    Associa??o que representa os técnicos diz que há preocupa??o com atitudes do ex-ministro e cobra uma avalia??o prévia do comitê de ética A associa??o dos funcionários do Banco Mundial (Bird) enviou uma carta nesta quarta-feira ao comitê de ética da institui??o contrária à nomea??o do ex-ministro da Educa??o Abraham Weintraub para o cargo de diretor-executivo do banco. A entidade representativa pede que a indica??o seja suspensa até que acusa??es contra o economista brasileiro sejam analisadas pelo comitê. O ex-ministro da Educa??o, Abraham Weintraub, foi indicado para a diretoria do Banco Mundial Jorge William/Agência O Globo Jorge William No documento, a associa??o diz que "muitos funcionários est?o profundamente perturbados" com algumas atitudes do ex-ministro, entre elas o tuíte em que culpa a China pela pandemia do novo coronavírus. A carta também menciona o fato de Weintraub ter sugerido a pris?o de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e de ter feito pronunciamentos públicos contrários aos direitos de minorias e a promo??o da equidade racial. A associa??o ressalta que, "apesar de essa nomea??o ter sido condenada por múltiplos países clientes", os funcionários do banco entendem que a indica??o é uma prerrogativa do governo brasileiro. Mas fazem uma ressalva, afirmando que os membros da diretoria do banco precisam seguir o Código de ?tica da institui??o tanto em sua vida privada quanto em sua vida profissional. "Nós, por isso, pedimos formalmente que o Comitê de ?tica analise os fatos por trás das múltiplas alega??es, com vista a (a) suspender sua nomea??o até que as alega??es possam ser analisadas, e (b) assegurar que o Sr. Weintraub seja informado que o tipo de comportamento que ele é acusado é completamente inaceitável nessa institui??o", afirma a associa??o. Os funcionários do banco ressaltam ainda que o Banco Mundial tomou medidas recentes para eliminar o racismo na institui??o. "Isso quer dizer um comprometimento de todos os funcionários e membros da diretoria a denunciar o racismo quando presenciá-lo", afirmam. "Nós acreditamos que o Comitê de ?tica compartilha essa vis?o e fará o possível para cumpri-la", completam.

  • Falha no Windows faz computador reiniciar sozinho; Microsoft promete corre??o
    Canaltech

    Falha no Windows faz computador reiniciar sozinho; Microsoft promete corre??o

    Problema está no pacote de atualiza??o de junho de 2020 e afeta as três vers?es mais recentes do sistema operacional: 2004, 1909 e 1903; n?o há solu??o temporária e corre??o está prevista apenas para 14 de julho